Argentina, YPF e mídia

É raro, eu sei… Mas é possível ler um artigo com isenção intelectual e capacidade de exercício de crítica na imprensa brasileira. No mar de acusações mal formuladas contra a presidente da Argentina, surge o artigo do Jornal do Brasil com o depoimento do professor de Relações Internacionais da UERJ:

Para o professor de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Williams Gonçalves, a atitude do governo argentino tenta reparar um erro histórico de privatização de um setor estratégico para a política econômica do país.

“O que a presidente Kirchner está fazendo é reparar um erro do governo Menen, que privatizou o que não se privatiza”, disparou, em alusão à importância do setor de hidrocarbonetos. “Enquanto no mundo inteiro se disputa com armas, como um Estado pode privatizar todo seu complexo de geração de energia?”

Texto completo (e vale uma boa leitura) em http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2012/04/17/especialistas-acreditam-que-expropriacao-da-repsol-abre-oportunidade-a-argentina/

Abraços a todos!