Política keynesiana não se confunde com consumismo

Olá!

Trata-se de um tema atual, terrivelmente maltratado pela imprensa de maior penetração que tem viés conservador (ou econômico ortodoxo ou neoliberal): o problema da crise que se arrasta desde 2008 com maiores implicações para a Europa na atualidade.

Assim, esse texto ganha maior importância:

“(…) Quando um país está em recessão, só existem três alternativas para sua recuperação: o estímulo ao consumo interno para estimular indiretamente o investimento e o emprego, o estimulo à demanda externa (exportações) ou uma ação pela lado da oferta, isto é, a facilitação e barateamento do crédito para favorecer diretamente o investimento”

Artigo completo em http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=20012

Abraços a todos!