panaceia, alternativa energética ou incapacidade de pensar?

Como se dá a percepção da sociedade sobre a energia primária eólica para produção de energia elétrica?

O sucesso do vídeo com os atores da Globo no youtube demonstra uma relação impensada da sociedade sobre as demandas de energia e as alternativas energéticas de fato. Veja o vídeo abaixo:

No entanto, há outras formas de pensar o mesmo problema da energia hidrelétrica no Brasil, especialmente o “episódio Belo Monte”. Este vídeo produzidos por alunos da UNICAMP tenta desmistificar o fantasma criado sobre a energia hidráulica no Brasil.

E se alguém ainda acha que a energia eólica não causa impactos socioambientais, veja o artigo do portal UOL publicado no distante ano de 2009:

Entre os problemas [dos parque eólicos no Ceará] estão a devastação de dunas, o aterramento de lagoas, interferências em aquíferos, a destruição de casas e conflitos com comunidades de pescadores.

“Apresentam o projeto como se fosse ser feito numa praia deserta, mas não, há pessoas que vivem nesses lugares a vida toda e que agora sofrem uma interferência violentíssima”, disse o promotor Paulo Henrique de Freitas Trece, de Camocim (cidade localizada a 370 km de Fortaleza). “Fora isso, estamos perdendo todas as nossas dunas. É uma situação dramática.”

O artigo completo pode ser lido em http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2009/10/26/ult5772u5785.jhtm

É claro que a energia eólica é uma fonte primária bem-vinda. Mas precisa ser entendida de forma objetiva na sua relação com o consumo massivo de energia na sociedade capitalista. O Centro de Energia Eólica da PUC-RS apresenta uma página com perguntas e respostas sobre aspectos básicos desta fonte primária e suas potencialidades de uso. Especial atenção para as “perguntas” 4, 15, 16, 17 e 23. Leia as informações do CEE da PUC-RS em http://www.pucrs.br/ce-eolica/faq.php#30

Abraços a todos!