o controle de natalidade chinês

Olá!

É difícil mas possível encontrar um texto objetivo sobre as características e contradições do controle de natalidade da China. Elementos como redução da natalidade, envelhecimento da população, crescimento econômico, carência na oferta de força de trabalho e rejeição da população à flexibilização do controle de natalidade são tratados no artigo de Isabelle Attané.

Fim do controle de natalidade?

Diante desse cenário, nas próximas décadas a China deverá solucionar dois problemas de grande envergadura: amenizar os efeitos do envelhecimento da população e remediar a masculinização do país. A solução integral mais imediata parece ser acabar com a política de controle de nascimentos e retomar a natalidade. Ao rejuvenescer a pirâmide das idades, não apenas o envelhecimento da população seria diminuído, mas também seria reduzida a propensão dos casais de eliminar suas filhas e contribuir para a masculinização progressiva.

Em Xangai, cerca de um a cada quatro habitantes já tem mais de 60 anos, e a falta de mão de obra começa a afetar alguns setores. A cidade poderia ser considerada “piloto” de novas medidas nesse sentido, pois é o único município do país a realizar campanhas de sensibilização para estimular parte dos casais (que por sua vez foram filhos únicos) a ter uma segunda criança. Esforço digno de nota, porém sem resultados concretos até o momento. A fecundidade continua uma das menores do mundo: 0,7 filho por mulher em 2005.

Relaxar o controle de natalidade, portanto, não parece figurar como uma medida efetiva imediata – o que debilita as chances de a China remediar o envelhecimento da população. A vida moderna e o aumento dos custos de educação e entretenimento para os filhos obrigam a maioria dos casais chineses a limitar a natalidade familiar. As alternativas parecem se reduzir à reforma profunda do sistema de proteção social conjugada à reestruturação da economia para torná-la compatível com novo cenário demográfico

Para ver o texto completo no site da Le Monde Diplomatique Brasil clique em: A China, velha antes de ser rica

Abraços a todos!