educação superior: caminhos perigosos

Olá!

O governo francês tomou nos últimos anos medidas liberalizantes utilitaristas em reformas do ensino superior: mera adequação do ensino ao mercado, esvaziamento da capacidade crítica, cobranças livres de mensalidades. (Le Monde Diplomatique Brasil: Por que o preço das universidades dispara em todo o mundo?)

São medidas já tomadas em outros países europeus e em Quebec, no Canadá.

Como nossas elites (pouco) pensantes gostam de imitar a Europa sem olhar para os vizinhos (os protestos de estudantes no Chile), vale a pena ficar atento.

A educação só pode ser um serviço público para exercício de democrático da crítica.

Abraços a todos!