Ultraliberalismo: traição do pensamento liberal clássico

Olá!

tea party

O pensamento liberal foi supostamente reavivado nos anos 1970 com “intelectuais” como Friedman e Hayek. Na política, o monstro Frankenstein Neoliberal veio ao mundo através da Trindade do Mal – Pinochet (ex-ditador chileno), Thatcher (ex-primeira ministra britânica) e Reagan (ex-presidente dos EUA).

Essas expressões políticas e acadêmicas contemporâneas sempre se utilizam do passado como instrumento de legitimação. Dessa forma, os escritos de Smith, Ricardo, entre outros, transformaram-se em uma espécie de Bíblia imaculada que garante a verdade de proposições como: a não interferência do Estado na economia (sociedade), a harmonização natural da sociedade livre da interferência pública estatal, o aumento geral da pobreza se houver auxílio aos mais necessitados. Mas esses escritos foram profundamente pervertidos em seu conteúdo original.

Francisco Vergara, intelectual chileno, dedicou uma parte do livro Fundamentos Filosóficos do Liberalismo para desmistificar essas ideias e mostrar como os liberais clássicos eram muito mais objetivos em suas análise que seus supostos herdeiros do século XX e XXI.

Charlatanismo e dogmatismo de falsos intelectuais do século XX deram nessa malformada ideologia neoliberal.

Segue o texto no arquivo anexado – INTRODUÇÃO AOS FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO LIBERALISMO

Abraços a todos!