abastecimento de água 2

Olá!

agua1

Continuando a série sobre o abastecimento de água em São Paulo, seguem mais dois textos:

O primeiro texto é um trabalho dos professores Tagnin e Carmo sobre as contradições que resultam dos múltiplos usos das águas da represa Billings em São Paulo. A falta de regulamentação e fiscalização acerca da conservação dos recursos hídricos faz a Região Metropolitana de São Paulo desperdiçar uma fonte de água que seria, por si só, suficiente para o abastecimento da população.

Destaque para:

  • Problema da diluição de efluentes domésticos e industriais nas águas (esgoto)
  • Bombeamento das águas do rio Pinheiros – poluído – para a represa com objetivo de evitar enchentes em São Paulo. Ao atenuar o problema das enchentes, o problema da poluição da represa é multiplicado.
  • Falta de política efetiva de habitação para populações mais pobres. A ocupação irregular as imediações da represa causa aumento do assoreamento e da carga de esgoto doméstico. MUITO CUIDADO COM ESSE ARGUMENTO! Não há que se culpar quem não tem espaços de moradia na metrópole e precisa se acomodar de modo irregular nas últimas décadas. A culpa é do poder público que não implementa uma política eficiente de habitação.

Segue o texto no link ao lado: agua1

O próximo texto trata do mesmo tema, represa Billings. Reforça a questão da poluição na represa e a inoperância de órgãos como a SABESP no exercício da despoluição do recurso hídrico. Clique no link ao lado: billings1

Abraços a todos!