BRICS: cobertura da imprensa sobre o encontro de 2014

Olá!

BRICS

Foi realizada em Fortaleza nos dias 14, 15 e 16 de julho a sexta reunião anual dos BRICS. Trata-se de um evento importante pois foram criadas duas instituições econômicas de grande porte: o Banco de Desenvolvimento dos BRICS e o Arranjo Contingente de Reservas. São instituições orientadas para, respectivamente, investimentos em desenvolvimento econômico e um fundo para eventual resgate de dívidas pendentes. Trata-se, portanto, de meios alternativos e complementares frente ao Banco Mundial e ao FMI.

Com esses recursos institucionais, os BRICS começam a concretizar seu velho ideal de multilateralidade nas relações internacionais especialmente com uma revisão do ordenamento econômico herdado de Bretton Woods quando foram criados o BIRD e o FMI. Essas instituições sempre veicularam as necessidades dos países desenvolvidos sobre países pobres e, mais recentemente, a pressão pela liberalização econômica em troca de financiamento ou resgate de dívidas.

As novas instituições econômicas dos BRICS, enraizadas em países com certa tradição econômica intervencionista, não cobrará essas condicionalidades liberalizantes. Além disso, devem ser ampliado o uso de moedas nacionais nas trocas comerciais e investimentos com redução do uso do dólar. Algo que, diga-se de passagem, já é uma realidade na Zona do Euro e vem ganhando força no comércio externo realizado pela China assim como nas relações comerciais no MERCOSUL.

Apesar da palpável importância da reunião, a miopia conservadora e americanófila de parte da imprensa brasileira não cansa de usar sua falsa erudição com vistas à marginalização da Reunião de Fortaleza pela sociedade. Afinal, para esses setores da sociedade, se o processo não passa por Washington e pela redução do Estado na economia, não é bom.

Contra essas estranhas tendências, há artigos que buscam apenas a caracterização do evento. Reproduzo dois desses artigos abaixo:

Quem tem medo do BRICS? da revista Carta Capital e

BRICS por obrigação publicado na Folha de São Paulo.

Boa sorte a todos!