atualidades

Esta parte do site destina-se a uma coleção de videos, textos e outros recursos para munir as pessoas de um banco de dados sobre o desenrolar de assuntos importantes para o Brasil em uma perspectiva doméstica ou mundial.

4. Reflexões acerca da Segurança Pública e das possibilidades de desmilitarização da polícia.

 

 

 

Segue uma apresentação em slides com o resumo dos vídeos acima:

Reflexões acerca da desmilitarização da polícia

**

 

3. Reflexões acerca da Organização das Nações Unidas.

 

 

 

Segue uma apresentação com um resumo em slides dos vídeos acima:

Reflexões acerca da ONU

**

 

2. Venezuela.

Neste segundo vídeo sobre Venezuela, tratamos os problemas políticos, econômicos e sociais do país enraizados nas últimas décadas. Destaque para:

  • Crise econômica nos anos 1980-90:
    • Crises da Dívida Externa (aumento dos juros nos EUA em 1979);
    • Deflação do petróleo.
  • Crise do Pacto Punto Fijo;
  • Aversão da sociedade aos partidos tradicionais (AD e COPEI);
  • Margem para o surgimento de novos partidos – MVR (eventual PSUV) de Hugo Chávez;
  • Novo discurso e prática na política: nacionalismo e apelo social;
  • Apoio das populações pobres beneficiadas materialmente revertendo um histórico de séculos de marginalização;
  • Aumento da polarização política: aversão das classes média e alta ao governo Chávez;
  • Manutenção das condições econômicas e sociais através da inflação do petróleo no mercado mundial;
  • Dependência da Venezuela dos preços externos do petróleo;
  • Crise econômica com a deflação do petróleo mundial após a crise de 2008;
  • Aumento dos problemas sociais e da força da oposição das classes média e alta;
  • Problemas piorados desde a morte de Chávez (2013).

Vamos ao vídeo:

**

Primeiro vídeo sobre Venezuela. Neste vídeo, destaque para:

  • evolução econômica e pluralização dos atores políticos na Venezuela ao longo do século XX com destaque para formação do proletariado urbano;
  • transformações patrocinadas pelas exportações de petróleo;
  • crescentes tensões pela repartição da renda nacional, especialmente entre as elites tradicionais e o proletariado com instabilidade política;
  • Pacto Punto Fijo: formação de Estado-Árbitro para acomodação das demandas sociais junto aos setores de maior representatividade, inclusive parcelas do proletariado;
  • arbitragem estatal venezuelana: semelhanças e diferenças com o Brasil:
    • semelhança: instituições estatais de resolução do conflito distributivo viabilizando estabilidade e governabilidade;
    • diferenças: ausência do discurso político antiamericano comum na América Latina;
  • arbitragem venezuelana extremamente eficiente mas dependente dos valores de petróleo exportado:
    • maior estabilidade e ganhos sociais com as Crises do Petróleo nos anos 1970;
    • insustentabilidade nos anos 1980 com a deflação mundial do petróleo;
  • Outros fatores de instabilidade nos anos 1970:
    • introdução das práticas neoliberais com dilapidação dos serviços sociais;
    • práticas neoliberais de “realismo fiscal” com redução/eliminação dos subsídios estatais e aumento de impostos;
    • perda externa de recursos com o aumento da dívida externa após o aumento unilateral de juros nos EUA em 1979.
  • o contexto venezuelano deu margem para o rompimento da manutenção do poder dos dois principais partidos (UD e COPEI) e para o surgimento de novas lideranças como Hugo Chavez.

Vamos ao vídeo:

 

 

*

Para uma introdução aos problemas da Venezuela na atualidade, seguem esses dois vídeos sobre o tema. Até a próxima semana vou subir os vídeos autorais acerca do assunto trabalhando a formação histórica, os problemas políticos regionais e internacionais e as questões ideológicas envolvendo o tema. Por enquanto, esses vídeos…

Em “Venezuela 1” temos uma entrevista em programa televisivo com a participação de dois professores de relações internacionais tratando dos problemas venezuelanos segundo visões opostas dos debatedores.

 

Neste outros vídeo, “Venezuela 2” um professor de relações internacionais dá alguns esclarecimentos sobre o tema. Apesar de ser uma produção um pouco mais antiga, ainda vale para esclarecimentos sobre as tensões no país.

*

1. Coreia do Norte

Em “intervenção externa 1” vamos trabalhar os problemas de uma sociedade submetida ao intervencionismo externo militar. Via de regra, a sociedade invadida contabiliza perdas substanciais em recursos, organização política social, perda de valores culturais (tendendo ao etnocídio) e potencialidade de enormes perdas em vidas (genocídio).

 

Em “intervenção externa 2” apresentamos uma ideia alternativa de relação entre sociedades politicamente organizadas sem o uso preferencial de forças militares. Os exemplos da política externa brasileira nos anos 2000 dão substância a esses ideais.

 

Em “Coreia do Norte 1” apresentamos os principais jogadores políticos atuantes nas tensões na península coreana: EUA, Coreia do Norte, Coreia do Sul, China e Japão.

 

Finalmente, em “coreia do norte 2” buscamos ler as tensões na região segundo a visão norte coreana, isto é, de uma país invadido e ameaçado por potencias mundiais há mais de um século.